Ressonância magnética do abdômen superior

A ressonância magnética do abdômen superior é um exame que faz a reprodução de imagens de alta resolução e com clareza de várias partes do interior do corpo humano, utilizando a relação da energia absorvida contra a frequência em mega-hertz do espectro magnético. Isso acontece sempre sob a influência de um campo magnético e irradiação de ondas de rádio na mesma faixa de frequências dita acima. Esse tipo de exame é totalmente indolor e não provoca nenhuma alteração do organismo, além disso, não é prejudicial à saúde. A imagem é visualizada através de uma tela acoplada a um equipamento de última geração e tecnologia que tem poder de mostrar com precisão lesões, tumores, nódulos e cistos muito pequenos com qualidade, confiança e em menor tempo.


A ressonância magnética do abdômen superior serve para encontrar problemas ou tumores na região dos órgãos abdominais e nos tecidos. Em diversos casos, a ressonância pode dizer se um tumor é benigno ou canceroso (maligno), além de verificar órgãos da parte inferior abdominal e pélvica para descobrir tumores, hemorragias ou problemas presentes até mesmo desde o nascimento, que são as malformações congênitas. Também servem para encontrar algum vaso, veia ou duto bloqueado com pedras, principalmente relacionados aos rins e fígados, e verificar condições de órgãos e vasos sanguíneos antes de transplante de órgãos ou cirurgias.

Um dos diferenciais da realização de ressonância magnética do abdômen superior é a sua confiabilidade, precisão e produção em baixo custo. Porém, como qualquer exame, tem condições que precisam ser respeitadas e algumas regras que precisam ser seguidas. As condições a seguir são contraindicadas para a realização da ressonância:


• Alguns tipos de aneurisma, principalmente os mais antigos. Fale com seu médico para saber mais sobre a compatibilidade com o exame;

• Implantes e aparelhos oculares, exceto lentes para catarata;

• Implantes otológicos cocleares;

• Marca-passo cardíaco;

• Fixadores ortopédicos externos, como pinos, placas etc.;

• Gestação. É preferível evitar no primeiro trimestre, exceto em alguns casos especiais, com recomendação e acompanhamento médico;

• Asma ou alergias, principalmente aos componentes de contraste, já que alguns exames necessitam da injeção ou ingestão de uma substância chamada gadolínio (contraste da RM), que, apesar de ter um índice baixo de reação alérgica, pode ocorrer.


Se você possui alguma das condições ou aparatos corporais abaixo, a realização do exame está liberado:

1. Clipes utilizados em cirurgias de vesícula biliar;

2. Próteses valvares cardíacas (mesmo as metálicas);

3. Implantes ortopédicos, como próteses, pinos, parafusos e hastes (exceto os fixadores externos);

4. Derivação ventriculoperitoneal;

5. Dispositivo intrauterino (DIU);

6. Stents intravasculares (como stent coronariano, por exemplo) são permitidos para a realização da ressonância após 6 semanas de sua colocação.

Diferenciais da ressonância magnética do abdômen superior

Fale com os nossos especialistas e saiba mais sobre ressonância magnética do abdômen superior

O exame de ressonância magnética do abdômen superior é muito importante para detectar doenças, tumores, cistos e outros problemas nos órgãos desta região, como estômago, fígado intestino, entre outros. É preciso seguir as recomendações do seu médico e aquelas passadas pré-exame, além de somente realizá-lo em uma clínica de confiança, que forneça resultados confiáveis e que permitam que seu médico faça o diagnóstico correto. Para saber mais sobre este e outros assuntos relacionados a exames médicos laboratoriais, entre em contato com um de nossos consultores para tirar suas dúvidas ou mande-nos uma mensagem. Acompanhe nossos outros conteúdos para ficar sempre informado.

Localização

R. Teresa Maria Luizetto, 295

Vila Santa Luzia, Taboão da Serra

06754-010

(11) 4701-4425

www.scandiagnostico.com.br