Eletroneuromiografia

A eletroneuromiografia é um exame em duas etapas, chamadas de eletroneurografia e eletromiografia, utilizado para diagnóstico de lesões e doenças dos nervos e músculos. A indicação médica é feita quando se tem conhecimento ou suspeita de alterações em nervos periféricos ou nos músculos, causados por doenças ocupacionais (LER), lesões causadas por traumas, doenças metabólicas, síndrome do túnel do carpo e compressões do nervo ulnar, hérnia de disco, hérnia cervical, hérnia lombar e diversos acidentes neurológicos.


A primeira etapa é a eletroneurografia, que consiste na aplicação de pequenos choques elétricos que se assemelham mais a pequenas pancadas, por meio de sensores adesivos (eletrodos), que são aderidos sobre alguns músculos e sobre alguns nervos. A segunda etapa do eletroneuromiografia é a eletromiografia, estágio em que o profissional analisa a atividade muscular com o paciente em repouso ou quando produz esforço leve, como contrações voluntárias. Agulhas similares às utilizadas na acupuntura são inseridas no paciente. Os estímulos de ambas as etapas são bastante toleráveis, tanto que o exame pode ser indicado para crianças, geralmente a partir dos 6 anos de idade.


Os sintomas variam bastante, mas é possível notar que os pacientes que apresentam um destes quadros clínicos reclamam de sintomas parecidos que variam bastante. Entre os sintomas mais comuns, podemos apontar: sensação de áreas do corpo anestesiadas e com formigamento; distúrbios motores diversos, por exemplo, redução da força, tremores excessivos, perda de massa muscular e câimbra.

São poucas as contraindicações para realização do eletroneuromiografia, mas devem ser seguidas devido a questões de segurança. Algumas clínicas não realizam o exame em crianças menores de 5 anos. O médico ao solicitar o exame pode indicar uma clínica especializada ou no caso de o médico não fazer a indicação. Caso o paciente tenha cobertura de plano ou seguro saúde, deve conferir com a seguradora quais clínicas realizam o exame em crianças nesta faixa etária.


Pacientes com marca-passo cardíaco não podem realizar a etapa da eletroneurografia e para pacientes que fazem uso de anticoagulantes, a contraindicação é para a eletromiografia. Quadros como a presença recente, ativa ou não, de flebite, um tipo de inflamação da parede das veias circulatórias que possibilita a união entre as plaquetas e as veias; abscessos cutâneos; erisipela, doença de pele; entre outras doenças e infecções da pele podem inviabilizar a realização do exame. O exame com agulhas também é contraindicado para pessoas que passaram por mastectomia com esvaziamento axilar, quando são retiradas a mama e os gânglios linfáticos da axila. 

Diferenciais de eletroneuromiografia

Fale com os nossos especialistas e saiba mais sobre eletroneuromiografia

Para obter resultados satisfatórios, o exame deve ser realizado por profissionais treinados na área, em estabelecimento regularizado e com equipamentos com a manutenção em dia e tecnologia moderna. Fale com nossos especialistas em eletroneuromiografia antes de realizar o exame para obter mais informações sobre as indicações de preparo como higiene e vestuário e também para verificar antes da data do exame se a requisição fornecida pelo médico contêm todas as informações necessárias para a realização do exame. Por exemplo, informações sobre a área a ser examinada.

Localização

R. Teresa Maria Luizetto, 295

Vila Santa Luzia, Taboão da Serra

06754-010

(11) 4701-4425

www.scandiagnostico.com.br